Foi realizada na noite de quarta-feira (27), a inauguração da nova sede da Credicitrus, na rua Antônio Toller - centro. O novo prédio é custeado em mais de R$ 20 milhões, e possui 9.600m² e seis andares, sendo o primeiro prédio de escritórios sustentável do interior paulista a obter a certificação Aqua (Alta Qualidade Ambiental), que é conferido pela Fundação Vanzolini, entidade sem fins lucrativos, integrada por professores de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP.

Segundo o presidente da Credicitrus, Raul Huss de Almeida, a cooperativa foi constituída em 14 de setembro de 1983, e sua história pode ser definida em dois períodos de 15 anos: os primeiros fazendo referência à fundação da cooperativa até 1998, quando a sede própria foi inaugurada; já o segundo culminou com a inauguração desse novo edifício, na atualidade contando com mais de 50 postos de atendimento em municípios do Estado de São Paulo e no Triângulo Mineiro.

Na ocasião, a diretora administrativa e operacional da Credicitrus, Maria Madalena Fernandes Rocha, enfatizou que acompanhar essa obra serviu como um grande aprendizado, mesmo ela se estendendo por 36 meses, tempo maior do que o previsto.

Foi realizada na manhã de quinta-feira (21), na Faculdade Municipal de Bebedouro - Imesb, a solenidade de premiação do 1º Concurso de Desenho do Projeto “Atlas Ambiental Mata Viva de Bebedouro”, ação que faz parte do Programa de Educação e Adequação Ambiental Mata Viva, de iniciativa da Basf, em parceria com a Coopercitrus, prefeitura e implementada pela Fundação Espaço ECO (FEE).

De acordo com informações, o concurso, além de avaliar o conhecimento dos alunos que trabalharam em sala de aula com o Atlas Ambiental, visa conscientizá-los sobre o mundo em que vivem, provocando a reflexão sobre o futuro da cidade e a preservação do meio ambiente, já beneficiando 800 alunos do 5º ano do Ensino Fundamental das 11 escolas municipais de Bebedouro e 45 alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) do município.

Foi realizada na tarde de sexta-feira (15), a 1ª Corrida da República, ocasião em que mais de 700 corredores, entre participantes de Bebedouro, cidades da região, grandes capitais e até atletas internacionais da África. A prova teve percurso de 10 km.

Na ocasião, na categoria masculina, o mineiro Giovani dos Santos garantiu a primeira colocação, com o tempo de 29min39seg; e na categoria feminina, quem conquistou o primeiro lugar foi a tanzaniana Jackline Juma, com 33min48seg.

O evento, além de agrupar inúmeros atletas, alguns até já reconhecidos por suas grandes vitórias, como a corredora Maria Zeferina Baldaia, ofereceu ao público que acompanhou o desafio, desde a largada, em frente à Feccib velha e chegada, no mesmo local, uma breve corrida incluindo quatro cadeirantes em um percurso de 400 metros.

Durante as últimas semanas, pais de alunos que estudam na Etec vêm questionando a ausência de celeridade para que a Escola Técnica possa adentrar seu novo prédio, localizado na rua Lúcio Sarti, jd. Eldorado, ao lado da Escola do Sesi. A obra foi finalizada há aproximadamente cinco meses, mas até o momento não possui prazo para entrega oficial.

A situação também incomoda os alunos da Etec, que além de aguardarem essa melhoria, que segundo eles alavancará a qualidade do ensino da instituição, são obrigados a dividirem o espaço da escola, que já está pequeno, com os equipamentos como armários de aço, carteiras, mesas, bebedouros de água, maquinários para o curso de Mecânica que terá início em 2014, entre outros materiais.

Tal armazenamento já não é mais possível, pois os objetos precisam ser depositados em áreas sem cobertura, utilizando apenas lonas para evitar que o sol e a chuva os deteriorem, sendo necessário que a Etec até mesmo solicite à prefeitura um lugar adequado para guardar os maquinários depositados no pátio.

Segundo a diretora da Etec, Andrea Bessa Carnassa, a situação está complexa, pois todos os dias chegam novos mobiliários, havendo uma série de fatores negativos.

Foi realizada na manhã de quarta-feira (13), nas dependências do Hospital Municipal “Julia Pinto Caldeira”, a 2ª Reunião do Comad (Conselho Municipal Antidrogas), sendo a primeira em caráter extraordinário, após a recente formação de sua diretoria.

Durante o extenso diálogo, os participantes, que se dividem entre representantes dos poderes públicos, privados e sociedade civil, chegaram ao entendimento de que o foco do Comad deve estar na prevenção para que crianças e jovens não se interessem pelo mundo das drogas, utilizando como forma de repulsa a esse caminho negativo a participação no mercado de trabalho, escola e em projetos da sociedade.

Segundo a presidente do Comad, Claudia Cristina Lente, dados atuais revelam que até esse mês, o município conseguiu concretizar a internação de 31 pessoas dependentes de drogas, e que esses tratamentos, que podem se estender por muitos meses, custam ao município R$ 1.500 mensalmente, e essas internações, até o final de dezembro, podem aumentar, havendo mais oito pessoas aguardando vagas.

De acordo com Claudia, esses pacientes são tratados em clínicas variadas, em diversas cidades, dependendo qual desses locais vença as licitações, critério exigido para esse processo.

Foi realizada na noite de segunda-feira (11), na Câmara Municipal, a 34ª Sessão Ordinária de 2013, momento que apesar de não apresentar uma pauta volumosa, gerou extenso diálogo em relação a pontos mais técnicos.

No entanto, questões ligadas à Educação, envolvendo o nome da Faculdade Municipal de Bebedouro e Unifafibe, foram observadas; e também em relação à Saúde, como o Projeto de Lei nº 201/2013, que segundo mais informações, versa a respeito da criação, no âmbito do município, do programa “Novembro Azul”, que tem como objetivo conscientizar homens a partir dos 45 anos sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata e de outras doenças cujas incidências são maiores nos homens.

Foi realizada na manhã de terça-feira (12), na Câmara Municipal, a reunião ordinária mensal do Conselho Municipal dos Portadores de Deficiência, momento em que os presentes, apesar de terem observado algumas melhorias em pontos de acessibilidade na cidade, ainda percebem que outros ainda precisam ser modificados e alguns oferecem resistência, como um novo supermercado que será inaugurado no centro, cujo projeto não contemplou esse fácil acesso por parte de pessoas cadeirantes ou que tenham algum problema acentuado de locomoção. Em alguns casos, essa impossibilidade de modificação, segundo os presentes, esbarra em uma burocracia excessiva.

R$ 211,920 milhões: esse é o valor previsto para o exercício de 2014 no município, segundo foi revelado em audiência pública realizada na noite de quinta-feira (7), no Poder Legislativo, onde o evento contou com mais assessores do que população.

A previsão de despesas será maior na Saúde (R$ 52 milhões), seguida pela Educação (R$ 45 milhões), Obras (R$ 12 milhões) e Recursos Humanos (R$ 10 milhões). Para a Assistência Social, está prevista uma despesa de R$ 7 milhões. O orçamento da Câmara Municipal será de R$ 5 milhões e o do Gabinete do prefeito, R$ 6 milhões.

Na administração indireta, está previsto para o Saaeb, R$ 18 milhões; Imesb, R$ 5 milhões; e Sasemb - Previdência, R$ 26 milhões, segundo os números exibidos no telão e fornecidos para a imprensa no evento.

Uma coletiva realizada na manhã de segunda-feira (4), na sala de reuniões da prefeitura, anunciou a retomada das obras de duplicação da rodovia Armando de Salles Oliveira, que serão realizadas em breve no perímetro urbano em três etapas, sendo a primeira na rua Sergipe, e posteriormente avenida Raul Furquim, e nas proximidades do Distrito Industrial III.

Devido à complexidade que envolve as obras, foi destacada no evento a possibilidade de mudanças de datas durante o expediente, até por condições climáticas, sendo que o objetivo de término da empreitada é para o segundo semestre de 2014. Para evitar transtornos desnecessários, uma reunião com a comunidade será marcada em breve, provavelmente no Tancredão, no sentido de orientar a população sobre os procedimentos a serem adotados adequadamente. 

Após um período em que a empresa Rápido D’Oeste vem prestando o serviço de transporte público em caráter emergencial na cidade, alguns usuários vêm demonstrando grande insatisfação em relação a pontos como: necessidade de mais rotas, longo período de espera entre um ônibus e outro, além da ausência de acentos exclusivos para idosos, pois hoje os mesmos compartilham os acentos com os demais passageiros.

Segundo o gerente operacional da Rápido D’Oeste, Adilsom Zuquetu, a empresa tem conhecimento desses fatos, no entanto, nesse momento não terão condições de fazer modificações, porque essas melhorias estão sujeitas à participação e vitória no processo licitatório, que será aberto em dezembro e deverá definir a empresa vencedora até abril de 2014, e de acordo com informações provenientes do Departamento Municipal de Controladoria Geral, para que essas questões sejam solucionadas posteriormente da melhor forma possível, audiências públicas serão realizadas para que a população possa enfatizar quais os pontos mais críticos em relação ao transporte público na cidade.

FCTV Web