O Departamento Municipal de Habitação em parceria com a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo), entregou até ontem (17), no Ginásio de Esportes Sérgio Baptista Zacarelli, na Feccib Velha, localizado na Rua Mauro de Abreu Izique, Jardim Casagrande, as senhas aos cadastrados que concorrerão as 234 casas do Jardim São Carlos. 

O sorteio das casas ocorrerá em fevereiro, e a entrega dos imóveis estão previstas para maio. Ainda não há datas definidas. Sebastiana Tavares, diretora de Habitação falou da possibilidade do governador João Dória comparecer no dia do sorteio. Leia mais na Folha da Cidade

De acordo com o secretário da Semeb (Secretaria Municipal de Educação de Bebedouro), Rodolfo Rodrigues, as unidades escolares seguem com as melhorias em suas infraestruturas, no qual algumas estão previstas para serem entregues ainda em 2020.

CEMEI Bernardina Ferreira da Andrade, Jardim Alvorada, EMEB Conrado Caldeira, CEMEI Gicelda Baenninger (Núcleo I), EMEB Octávio Guimarães de Toledo e EMEF Yolanda Carolina Giglio Vilella estão no radar da Semeb. Rodolfo afirmou que são obras que vão desde parques, minicampos, até salas de aula, refeitórios, espaços externos e internos variados.

Ele disse que reparos e manutenções tem o intuito de evitar a deterioração dos espaços, por se tratar não apenas de aprendizado, mas também de segurança, acessibilidade e conforto. Leia mais na Folha da Cidade

Imóveis caucionados no Residencial Bebedouro é um problema que vem se arrastando há mais de 20 anos no município. Para saber a situação atual desse fato, a nossa reportagem procurou Rogerio Valverde, diretor de Planejamento da Prefeitura.

Embora não exista uma data precisa, o objetivo é resolver esse ano, segundo o diretor. “A gente vem trabalhando na tentativa de regularizar alguns loteamentos que foram implementados há mais de 20 anos. O Residencial Bebedouro quando foi implementado algumas infraestruturas não foram feitas na época. Leia mais na Folha da Cidade

Wskley Glen, formado em Educação Física, que atua como cabo no Corpo de Bombeiros de Bebedouro, integra a ABA (Associação Bebedourense de Atletismo) participou de várias competições em 2019, no qual obteve resultados expressivos, onde subiu no pódio em quase todas.

A nossa reportagem acompanhou o treinamento do militar na tarde de terça-feira (14). Na 1ª Corrida USP-RP Trail Race em Ribeirão Preto foi campeão da sua categoria nos 6 km, sendo o 113º na classificação geral com o tempo de 24m51s. Na 1ª Corrida OAB/ABA, 2º no geral e na categoria, onde completou os 5 km em17m42s. Na XVII Volta USP de Ribeirão Preto fez 10 km em 39m38s, no qual foi campeão na categoria e 2º no geral. No 4º Treinão ABA Cross foi campeão na categoria e no geral, ocasião em que terminou os 5 km em 18m51s. Leia mais na Folha da Cidade

A obra da futura sede do Corpo de Bombeiros de Bebedouro na Avenida Raul Furquim entre as ruas Guanabara e Brasil está com 70% da estrutura física pronta, e que a previsão de inauguração é maio, segundo o 1° tenente e comandante do Corpo de Bombeiros de Bebedouro, Wellington Ferreira da Silva.

Os recursos são provenientes do FEBOM (Fundo Municipal de Bombeiros), obtidos junto ao IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), e ocupará área de mais de 1.000 m². O investimento é de R$ 1.700.000,00. “O serviço do bombeiro é realizado em prontidão. Quem trabalha no atendimento de ocorrência trabalha 24h e folga 48h. É importante uma estrutura com novas instalações para influenciar no conforto e bem estar do bombeiro para refletir no atendimento a população. Logicamente, o bombeiro satisfeito com o ambiente de trabalho tende a refletir no bom atendimento da população na rua”, reconheceu Wellington. Leia mais na Folha da Cidade

Árvore inclinada próxima aos banheiros, corrimão quebrado e rampa de acessibilidade inadequada foram apontados na Praça Carlos Gomes, que fica à frente do Museu na região do Lago Artificial para a Folha da Cidade, por parte de alguns munícipes e comerciantes.

A nossa reportagem fotografou o que foi relatado. E conversou com o assessor técnico do Departamento de Meio Ambiente da Prefeitura, Aparecido Tadeu Pavani, e diretor de Obras, Gilmar Feltrin. Ambos não precisaram datas para solucionar as demandas. “Estamos locando um equipamento para fazer o corte da árvore que é muito grande e precisa de um equipamento de porte grande. É um angico que inclinou devido a ação do vento forte, provavelmente. Leia mais na Folha da Cidade

A Rotatória do Tancredão, que fica na Avenida Joaquim Alves Guimarães entre os bairros Aeroporto, Claudia e Santa Terezinha, próxima a escola João Domingos Madeira foi alvo de conduta inadequada por parte de alguns munícipes na chuva de sexta-feira (3).

115 milímetros de chuva foram registados em Bebedouro na sexta-feira (3), conforme informações obtidas pelo diretor de Obras da Prefeitura, Gilmar Feltrin junto a Defesa Civil da cidade. A equipe de Limpeza fez a retirada do material na manhã de sábado (4).

A rotatória não foi arrebentada. Mas poderia ter causado grandes transtornos, principalmente para o Comércio que fica próximo porque houve grande elevação no volume da altura da água, segundo o diretor. Leia mais na Folha da Cidade

O comportamento de parte de alguns moradores em situação de Rua, que frequentam a região do Lago Artificial, principalmente próximo à Praça Olavo Bilac, onde existe um semáforo e uma banca costuma ser alvo de insatisfação de comerciantes e munícipes. Sendo que o consumo de entorpecentes e bebidas alcoólicas, vendas, vocabulário e abordagem inadequada são as principais reclamações. 

Além desse assunto, o comandante da GCM (Guarda Civil Municipal), Luiz André Rosa Junior falou dos principais tipos de ocorrências atendidas em 2019. “Recebemos muitas solicitações para que cessem os atos. É preciso deixar claro que não existe tipo criminal no que os elementos estão fazendo. Trata-se de um caso essencialmente social, e nem a Promoção Social tem muito o que fazer nesse caso. Leia mais na Folha da Cidade

Marcelo Negro e Marcelo Olenski, respectivamente, presidente e engenheiro civil do Saaeb Ambiental falaram sobre como funciona o serviço de tapa buraco executado anualmente no município. 

A demanda mensal está na média de 800 m² de asfalto, no qual o contrato atual com a empresa vencedora da Licitação começou em agosto de 2019 e termina em julho de 2020 ou caso for feito 12 mil m², no qual ganhou por R$ 74,00, o m² quadrado executado. Sendo que até o momento foram feitos 5.314 m², totalizando R$ 393.260, 42, segundo o engenheiro. “O período em que a empresa fica é de um ano ou de 12 mil m². O que se encerrar primeiro dentro de um ano e tiver a metragem quadrada ainda sobrando, a gente faz um aditamento. Ou se essa metragem dentro do ano der 12 mil m² é encerrado o contrato. E fazemos outra licitação. Importante ressaltar que no período de chuva não temos condições de fazer o serviço porque a vala fica muito encharcada, a terra molhada, solo molhado, compactação e aderência do asfalto não ficam boa”, observou o engenheiro. Leia mais na Folha da Cidade

 

Carlos Henrique Fossaluzza, “Fossa” falou dos resultados obtidos no contexto esportivo público do município como competições, atividades, manutenções, vandalismo e projetos.

Inaugurada em maio de 2014, e inativa há muito tempo. No qual já foi objeto de inúmeras matérias da Folha da Cidade, a academia adaptada segue inativa. Sendo que não há cobertura no local, no qual a falta de manutenção como a própria ação do tempo danifica os equipamentos que estão expostos ao sol e a chuva.

Jogos Regionais em Franca e Abertos em Marília, e reunião com o prefeito Fernando Galvão e diretor de Obras, Gilmar Feltrin estão em pauta para organizar o contexto esportivo do município em 2020.  No que tange ao vandalismo, o diretor pede para que a comunidade não destrua os próprios espaços que são destinados a ela. Leia mais na Folha da Cidade

FCTV Web