Entre casos suspeitos e confirmados de Coronavírus, a preocupação é constante no município. Para saber como o sistema público e privado está lhe dando com essa causa. A Folha da Cidade procurou a Secretaria de Saúde e a Unimed, que deram os seus pareceres.

Para o sistema público, no qual abrange o Hospital Julia Pinto Caldeira, e privado com dois hospitais, a nossa reportagem perguntou sobre casos confirmados e suspeitos, se tem leitos e respiradores assim como a quantidade de ambos, sala para comportar pacientes, alguma adaptação, encaminhamento para outra cidade, e se ambos os sistemas têm alguma parceria.

Até antes do fechamento dessa edição, o município apresentou 25 casos suspeitos, sendo dois importados de outros municípios, e nenhum caso confirmado ainda pelo Instituto Adolfo Lutz, laboratório autorizado para realização do exame. “Ainda está havendo um crescimento de casos. Declaro que existem dois casos confirmados, mas por laboratórios privados. Estão aguardando confirmação do Instituto Adolfo Lutz. Ainda não podemos declarar oficialmente os números porque depende de confirmação e contraprova do Instituto Adolfo Lutz. Pode ter caso positivo no laboratório particular e depois vir negativo nas contraprova do Instituto Adolfo Lutz. Como pode acontecer ao contrário, negativo no laboratório particular, e positivo no Instituto Adolfo Lutz. Os dados oficiais serão divulgados permanentemente ”, disse o prefeito Fernando Galvão. 

Preocupados com os casos suspeitos do Coronavírus, e com os que ainda podem vir a ser registrados e até confirmados, os vereadores de Bebedouro pediram com urgência ao prefeito Fernando Galvão para que reative os seis leitos de semi-uti, que funcionaram até o ano passado, no Hospital Municipal Júlia Pinto Caldeira, e foram desativados em sua gestão. A medida, conforme consta no ofício encabeçado pelos vereadores Fernando Piffer (PSDB) e Chanel (Solidariedade), e que recebeu a assinatura de todos os vereadores, viabilizará um melhor atendimento aos bebedourenses que eventualmente precisarem de atendimento relacionado, sobretudo, ao Coronavírus.

No documento, os vereadores enaltecem os profissionais da Saúde, que estariam em condições plenas para o atendimento no qual somente necessitando apenas que a Semi-uti seja reativada com os equipamentos já existentes. “A Secretaria de Saúde informa que segue orientações técnicas para a abertura de uma semi UTI ou UTI. Mas explica que o Hospital Municipal nunca contou com uma semi UTI e sim uma UCE, Unidade de Cuidados Especiais. Todas as UTIs ou semi UTIs serão abertas no Hospital Regional”.

A Secretaria em questão fez mais considerações sobre a estrutura. “As salas que estamos montando contarão com leitos hospitalares, respiradores e demais aparelhos, preparadas para receber pacientes com o Coronavírus. Caso necessário utilizaremos todas as salas no Hospital Municipal para atender pacientes com Coronavírus. E caso haja necessidade utilizaremos o Ambulatório de Referência de Especialidades (ARE). A UPA também está preparada com leitos”, concluiu a Secretaria.

De acordo com a gerente de enfermagem, Angela Brozinga até o momento a UPA conta com sete respiradores que podem ser usados em pacientes com Coronavírus. Sendo que o Hospital Municipal receberá na próxima semana 14 respiradores.

O Hospital Municipal conta com 14 leitos para atender pacientes com Coronavírus.

Segundo o vereador Piffer na sessão de segunda-feira (23) na Câmara. Ele conseguiu emenda com o deputado federal Duarte Nogueira para a vinda de equipamentos. Ainda falou da necessidade de a Semi Intensiva ser reaberta no mesmo espaço físico, que funcionava com seis leitos. Entramos em contato com a assessoria do vereador para obtermos respostas e não tivemos retorno. 

A Folha da Cidade também entrou em contato com a Secretaria Estadual de Saúde para saber o andamento da obra do Hospital Regional, e se a estrutura do mesmo no momento comportaria pacientes com suspeita ou confirmação de Coronavírus, no caso de existir a possibilidade de alguma adaptação, e não tivemos respostas. A Leal Núcleo Médico Veterinário, realizou a doação para Bebedouro e região, de um respirador mecânico. Procuramos a empresa, e a mesma não retornou. Todas as fontes que não atenderam a nossa reportagem estiveram cientes dos nossos pedidos. 

A Unimed também atendeu a nossa reportagem. “A Unimed Bebedouro, detentora de dois hospitais em nossa cidade, possui estrutura hospitalar para receber os pacientes com possibilidade de serem portadores da Covid-19, em local especificamente preparado para triagem e atendimento dos pacientes com Síndromes Gripais. Uma equipe de médicos seletivamente montada e treinada para esses atendimentos, fará a devida avaliação e orientação de tratamento, que pode ser domiciliar, ambulatorial ou em regime de internação”.

A Unimed enfatizou contar com leitos de isolamento para pacientes não graves, Unidade de Terapia Semi-Intensiva convertida especificamente em Unidade de Tratamento de Covid-19 com estrutura equivalente à UTI e Unidade de Terapia Intensiva para pacientes de maior gravidade com ventiladores mecânicos em quantidade suficiente à sua capacidade. “Também foram suspensas todas cirurgias eletivas, por fazer parte de nosso plano de contingência ao Coronavírus, utilizarmos nosso Centro Cirúrgico se necessário for, como unidade de internação para pacientes graves com Covid-19, por ser unidade hospitalar que dispõe de ventiladores mecânicos. Porém, ainda temos a possibilidade de nos adequarmos aumentando o número de leitos conforme a necessidade de demanda, que entendamos atender o número de beneficiários que temos em nossa área de ação”.

Por meio do mecanismo de Intercâmbio que existe entre todas as singulares do Sistema Unimed no país, existe a possibilidade de a Unimed encaminhar algum paciente, caso houver necessidade em ser referenciado, a alguma unidade de maior porte ou complexidade, desde que o hospital pertença ou seja credenciado ao Sistema Unimed. “Enfim, procuramos nos adequar dentro da nossa realidade, à revolução que essa Pandemia está causando em nosso país e no mundo. Importante informar também, que o Pronto Atendimento em Pediatria e Maternidade com médicos 24 horas, prestam suporte e atendimento às crianças e gestantes. Frisamos ainda, com grande importância, que temos equipe de Plantão em Teleatendimento através do 0800-778-0022 ou 17-3344-0022 das 09h às 17h de segunda a sexta-feira, onde nossos beneficiários serão atendidos por médicos cooperados que orientarão os pacientes sobre condutas adequadas a cada demanda, além estarem a disposição para realização de receitas médicas para medicamentos de uso crônico”.

A Unimed ressaltou que é exigida pelo Ministério da Saúde a fornecer todas informações sobre os casos positivos ou não à VE (Vigilância Epidemiológica) do Município. “Portanto quem deve e pode fornecer oficialmente essas informações à imprensa, é a VE que é o órgão oficial do Ministério da Saúde em nossa cidade. Isso tudo é para que, nesses tempos de guerra contra essa Pandemia, nossos beneficiários não fiquem desassistidos pelas medidas obrigatoriamente tomadas por ordem do poder público federal, estadual, municipal, ANS e pelo nosso bom senso. Somos solidários à totalidade das pessoas de nossa comunidade e procuraremos sempre fazer o nosso melhor para o bem comum.

O comandante da Guarda Civil Municipal de Bebedouro, Luiz André Rosa Junior citou algumas providências que poderão ser adotadas em casos de descumprimento das determinações governamentais na esfera penal. Sendo que as ações de postura do município estão baseadas no Decreto Municipal, no qual podem ir desde multa até o fechamento definitivo do estabelecimento.

O comandante enfatizou ser necessário seguir as determinações para evitar problemas. E citou as consequências em caso de algum descumprimento. “Quem causa epidemia pode pegar de 10 a 15 anos de cadeia, e se resultar morte, pena em dobro, conforme artigo 267 do Código Penal. Quem infringe determinação do poder público destinada a impedir doença contagiosa pode pegar de 1 mês a 1 ano de cadeia, segundo artigo 268 do Código Penal. Quem falsifica, adultera ou tenta vender produto medicinal falso pode pegar de 10 a 15 anos de cadeia, artigo 273 do Código Penal. O Estado de Emergência Mundial foi declarado pela OMS no dia 30/1. Se alguém contagiado não quiser se submeter a isolamento médico ou quarentena pode ser preso, e assim, ser isolado/quarentenado compulsoriamente, de acordo com a Portaria Federal n?356, de 11/3”, explicou André.

O Gabinete de Gestão Integrada, através da Defesa Civil de Bebedouro e Guarda Civil Municipal solicitam que a população utilize o disk denúncia 153, para denúncias sobre estabelecimentos comerciais que estejam desrespeitando o decreto municipal 14.052 de 20 de março de 2020, assinado pelo prefeito Fernando Galvão, em relação às medidas de prevenção ao novo Coronavírus.

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Bebedouro, Luiz Antônio Luciano da Silva, o disk denúncia está recebendo muitos trotes, atrasando os serviços desses profissionais. Fato repudiado pelo comandante, que ainda orientou não fazer denúncias via rede social, sendo necessário fazer o procedimento através do disk denúncia 153. “Grande parte dos comerciantes estão acatando todas as medidas necessárias, pois, compreenderam a importância de evitar a proliferação do vírus. No entanto, essas fake news prejudicam todos”, afirmou o coordenador Luciano.

Ricardo Augusto Lainetti Figueredo, presidente do Sin Comerciários (Sindicato dos Empregados no Comércio de Bebedouro), e Manoel Vasco, presidente do SinComércio (Sindicato do Comércio Varejista de Bebedouro) falaram a nossa reportagem do acordo coletivo de trabalho, que tem como finalidade beneficiar a classes representadas em questão.

A medida foi tomada em razão do Covid-19, Coronavírus. E tem como objetivo minimizar os impactos financeiros a todos os envolvidos. Em resumo as regras abrangem férias coletivas ou individuais imediatamente e concedê-las com pagamento antecipado previsto em Lei. As férias coletivas podem ser concedidas a todos empregados ou apenas a alguns setores ou filiais. E o acordo ainda estabelece que fica limitada a presente concessão/benefício ao prazo de vigência do acordo, que no momento vai até 20/04/2020. “O objetivo desse acordo é dar segurança para as nossas empresas, a qual nós do Sindicato representamos e também aos nossos colaboradores. Não podemos se desesperar”, disse Manoel Vasco, que reconheceu o momento conturbado. 

O acordo ainda abrange a Compensação e o Banco de Horas, na qual observa-se a manifestação de vontade por escrito, por parte do empregado, assistido o menor pelo seu representante legal, em instrumento individual ou plúrimo a ser entregue a entidade sindical de o do prazo de 20 dias; no qual sem prejuízo da remuneração mensal do trabalhador, o mesmo poderá ficar ausente do labor por um período pré-estipulado pela empresa de forma escrita.

As horas ausentes previamente estipuladas e não trabalhadas poderão ser compensadas, limitadas a duas horas por dia, compensação se dará dentro de um ano, contados a partir término da Epidemia COVID-19, anunciado das autoridades municipais alertando ou decretando seu término. Decorrido o prazo de um ano sem a devida compensação, estas horas não poderão mais ser compensadas e nem descontada dos trabalhadores.

Para o controle das horas não trabalhadas e respectivas compensações, ficam os empregadores obrigados a fazer constar do recibo de pagamento, Holerite ou outro documento que comprova o pagamento dos salários o montante das horas não laboradas no mês, e o saldo eventualmente existente para compensação;

A ausência de acordo individual ou plúrimo, o descumprimento habitual do limite diário de horas suplementares trabalhadas, a falta de anotação no recibo de pagamento previstos respectivamente, ou outro descumprimento fica nulo o presente acordo. Fica acordado que as compensações previstas neste acordo não se aplicam a Domingos e Feriados elou em dias já de direito de descanso do trabalhador, como por exemplo DSR (Descanso Semanal). 

Para qualquer modalidade de registro de ponto, seja ele manual ou eletrônico, as empresas se obrigam a fornecer material de higienização e segurança para tal finalidade, no local em que são executadas. Havendo outras necessidades por parte das empresas e funcionários ou mesmo em virtude de nova legislação ou Medidas Provisórias, as entidades sindicais poderão fazer acordos individuais ou coletivos para atender as necessidades de novas regras e solicitações. As empresas pactuantes do ACT (Acordo Coletivo de Trabalho) se comprometem expressamente a implantar todos os programas previstos em lei que visam a prevenção e proteção do meio ambiente de trabalho, e ainda saúde e bem-estar físico, emocional e psicológico de seus empregados, bem como a cumprir todas as determinações legais e do Ministério do Trabalho e Emprego, hoje vigentes e que vierem a viger ao tempo de vigor desse Acordo Coletivo de Trabalho. “Por mais que tenha um decreto do presidente da República, que regulas essas questões trabalhistas entre empregado e empresa. Vamos que na Justiça do Trabalho, não é bem assim. Os acordos entre empresa e trabalhador direto entendem que não é acordo, mas uma imposição da empresa. Então não tem uma segurança jurídica. Para trazer uma segurança jurídica seriam os acordos feitos entre empresa e Sindicato ou Sindicato Patronal com o Sindicato dos Empregados. Dessa forma a empresa consegue ter segurança jurídica lá na frente. Regulamos através desse acordo entre o Sindicato Patronal e o dos Empregados, três situações que as empresas poderiam utilizar. Temos a concessão de férias coletivas e individuais, já de imediato. Banco e compensação de hora. Tem empresas que necessitam de outro tipo de situação. Sindicato dos Empregados está aberto para as empresas nos procurarem, e fazemos alguns acordos que atendem as necessidades de cada um. Do mais como regra geral regulamos essas situações através desse acordo. A questão do home-office. Tudo regulado nesse acordo coletivo que abrange todos. Depois as peculiaridades de cada empresa estariam procurando o Sindicato para estarmos regulamentando”, observou Ricardo.

Na quarta-feira (25), a Secretaria Municipal de Saúde, informou que a imunização contra a gripe destinada aos idosos já teve continuidade no domicílio desse público. A primeira fase de imunização está sendo aplicada pelos profissionais de Saúde até o dia 15 de abril. 

Para que a população reconheça os funcionários da Saúde, eles estão devidamente uniformizados e utilizando veículos oficiais da Prefeitura. A medida é necessária com o objetivo de evitar aglomeração e deslocamento dos idosos. Essa etapa da imunização também é destinada a cuidadores e trabalhadores da Saúde que serão vacinados em seus locais de trabalho. Já as pessoas acamadas que não podem se locomover serão vacinadas nas residências. Mais informações poderão ser obtidas Informações pelo telefone 17-3344-8100 ou 3342-8632.  Leia mais na Folha da Cidade

O Conselho de Pastores em Bebedouro existe há 23 anos. Os pastores Dário Ramos, e o presidente Robson Vilela falaram do trabalho efetuado na cidade. Ocasião em que a família é o principal foco atualmente tanto a nível espiritual quanto social em linha geral. 

De acordo com o presidente, a valorização da família consiste em acompanhar e fortalecer os casamentos, apoiar na internação de dependentes químicos, sendo que evangelização é comum depara-se com família em desespero, onde as comunidades são procuradas para auxiliar, onde o Conselho encaminha a situação para os órgãos competentes, conforme a necessidade do respectivo caso. Cestas básicas, remédios e a própria assistência social em si compõem as ações. Ambos agradeceram a Folha da Cidade pelo espaço, no qual retribuímos a nossa gratidão. Leia mais na Folha da Cidade

Decreto que estabelece novas medidas preventivas à proliferação do Coronavírus no município foram decretadas pelo prefeito Fernando Galvão na terça-feira (24). Desta vez foram suspensos, por tempo indeterminado todas as atividades no Terminal Rodoviário e de todo transporte coletivo, além de mudanças na forma de atendimento das instituições financeiras e casas lotéricas.

De acordo com as novas especificações o Terminal Rodoviário, está fechado desde a 0h da quarta-feira (25), assim como todos os serviços prestados no local. Inclusive embarque e desembarque de passageiros, bem como suspenso o transporte coletivo de passageiros, por prazo indeterminado enquanto perdurar a situação de emergência. Leia mais na Folha da Cidade

Os reflexos do COVID-19, conhecido como Coronavírus impactaram no funcionamento de diversas atividades dos mais variados segmentos na cidade. Sendo que o prefeito Fernando Galvão assinou na segunda-feira (16), um decreto estabelecendo medidas preventivas e de contenção contra a doença.

As medidas abrangem tanto a administração direta como a indireta, secretarias e autarquias. No qual, o decreto suspende por tempo indeterminado qualquer evento que exija licença da Prefeitura. Bem como eventos de aglomeração anteriormente autorizados. A ação também suspende atividades coletivas de cinema e teatro. Além da suspenção das aulas da Rede Municipal de Ensino por duas semanas em um primeiro momento. Com o objetivo de evitar informações inverídicas conhecidas como Fakenews, a Prefeitura fiscaliza a propagação de notícias que podem ocasionar confusão e desespero na comunidade.

A infectologista Vanessa Soares de Oliveira e Almeida sugere seguir as orientações preventivas dos órgãos públicos, e procurar informações confiáveis no Conselho Regional de Medicina, Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária. “Evitar fakenews, é criminoso. Evitar sair a não ser em situações estritamente necessária, evitar locais aglomerados, higienizar frequentemente as mãos, fazer alimentação saudável, procurar manter rotina de bom sono, evitar excesso de bebida alcoólica. Essas são as principais recomendações preventivas”, orientou Vanessa.

A respeito de vitamina C para u eliminar o problema, ela afirmou que não tem fundamento científico. E orientou os procedimentos no caso de sentir algum sintoma. “Se for um sintoma leve com um resfriado, espirro ou coriza, a melhor coisa é ficar em casa com hidratação e com medicação sintomática. Se o sintoma for importante, o fator de maior gravidade no Coronavírus é a falta de ar, que chamamos de dispneia, que é o desconforto respiratório. Frente a essa situação deve-se procurar o atendimento médico que pode ser feito em uma Unidade Básica ou na UPA dependendo do horário. Se for noturno ou no fim de semana sempre a UPA. Se necessário, a UBS encaminha para a UPA”. 

Referente a medicamentos convencionais que podem ser encontrados em farmácias. “Existem relatos de que o Ibuprofeno pode piorar a evolução de pacientes com o Coronavírus, os Corticoides. Isso também não há comprovação científica. É um fator em estudo. Não existe remédio curativo e nem preventivo. Tem alguns em estudo que também não estão disponíveis para uso coletivo. Apenas em situação de estudo científico”.

Vanessa ressaltou que dos estudos que foram feitos na China, que foi o primeiro país onde começou o problema os dados mostram que existe uma gravidade menor em crianças, mas não necessariamente uma proteção natural. “As crianças adoecem e tem menos riscos de morrer e ter doença grave do que a população idosa”. 

A infectologista esclareceu que não tem vacina disponível contra Coronavírus. “O que  existe é a vacina contra a Influenza que não protege contra Coronavírus. Mas que é recomendada para as populações indicadas pelo Ministério das Saúde porque o indivíduo vacinado contra a Influenza, se adoecer, a hipótese de que seja a Inflenza fica mais remota por ter sido vacinado. Apenas isso. Não há vacina contra o Coronavírus”.

Preocupados com a saúde de quem pega uma folha de jornal. Perguntamos para Thais Teixeira, coordenadora da Vigilância Epidemiológica sobre a transmissão de vírus. “A orientação é que fazemos que toda vez que pegar um jornal e ler nas mãos. Lavar as mãos com água e sabão, e se não tiver água e sabão, passar álcool gel. Isso é para tudo que a gente for tocar, e não somente o jornal em si”, observou Thais.

Sonia Junqueira, secretária de Saúde fez as suas considerações. “Quem tem sintomas aconselho procurar uma Unidade Básica. Depois a UPA e Vigilância Epidemiológica. Todos esses órgãos estão preparados dar essas orientações. Ao ir para a Unidade Básica dependendo do caso pode desafogar tanto a UPA quanto a Vigilância Epidemiológica. O próprio médico já dá uma orientação técnica e um diagnóstico, que é importantíssimo. Lógico que vai pedir exames e condutas, e já consegue eliminar alguma dúvida. Ou se ele tiver dúvida vai fazer o encaminhamento para obter um resultado melhor e correto. As vezes pode ter doenças de vírus diferentes que tem sinais diferentes ”.

Profissionais ou pacientes que por ventura forem vistos com máscaras, é necessário o entendimento de uma ação preventiva. “Os profissionais da Saúde têm os equipamentos de proteção individual que são máscaras e luvas. Depois da Aids todos os profissionais trabalham com luvas e máscara. Antes trabalhava a céu aberto, hoje não. O médico vai decidir se vai colocar uma máscara para proteger porque fala muito perto e vai fazer o procedimento. Se tiver um caso confirmado tem que prevenir. Não adianta o pânico apenas porque o médico está usando máscara. O médico e o dentista sempre usaram máscara e luva. Peço ajuda para não exagerar e nem agredir os profissionais da Saúde, principalmente na UPA  pelo grande movimento. Não de Coronavírus, mas de outras doenças. A UPA atende o maior número de pessoas por mês e dia, ela é campeã. Por isso que peço para ir a Unidade Básica do bairro que nos ajuda muito. Ao chegar lá o médico está de máscara e luva, que bom que ele está de máscara e luva. Não significa que naquela Unidade tenha o Coronavírus. Como que um dentista trabalha sem máscara? É por causa do Coronavírus? Não. É uma prevenção desde o surgimento do HIV. Quando vejo o médico usando é uma proteção”.

Até o fechamento dessa edição, a Vigilância Epidemiológica informou que o município apresentou um total de oito casos suspeitos e nenhum confirmado. As coletas de materiais para pesquisa foram encaminhadas para o Instituto Adolfo Lutz, laboratório autorizado para realização do exame. Mais informações podem ser obtidas pelo 17-3342-8632. Segundo o prefeito, o Instituto que fica em São Paulo tem demorado de 10 a 15 dias para soltar os seus resultados. “Quando ocorrer qualquer caso confirmado em Bebedouro seremos os primeiros a informar pelas redes oficiais. Cuidado com fakenews e áudios mentirosos porque isso não ajuda em nada. Procure informações oficiais. É isso que vamos fazer diariamente”, ressaltou o prefeito, sendo que uma servidora já foi identificada por supostamente ter expandido uma notícia falsa em rede social, no qual o caso está em análise para que as devidas providências sejam tomadas..

O Departamento de Vetores e Zoonoses realizou na quarta-feira (11), uma palestra com os funcionários do setor sobre o assunto. A palestra foi ministrada pela enfermeira Fabiana Taube, da Vigilância Epidemiológica, e pela médica veterinária do setor de Vetores e Zoonoses, Beatriz Zanolli. As profissionais ressaltaram características importantes sobre a doença, diferenciando o vírus em humanos e animais.

Segundo a coordenadora do Departamento, Regina Melanda, é importante que todos os funcionários tenham conhecimento sobre o tema. “Estamos sempre empenhados no aprimoramento dos nossos agentes que atuam diretamente com o público, por isso é fundamental que estejam preparados para esclarecer sempre, qualquer tipo de dúvidas que possam vir a surgir por parte da nossa população ”, considerou Regina.

 

Processo seletivo - O Processo Seletivo para a contratação de Atendente do setor da Saúde, seguindo os protocolos mundiais da Organização Mundial da Saúde foi cancelado estabelecendo medidas preventivas e de contenção contra a pandemia.

Segundo o responsável pelo Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura, Valdecir Valêncio, essa medida tem como objetivo evitar aglomerações, devido ao grande número de candidatos inscritos.

O processo seletivo também abrangeu as funções de Assistente Social, Auxiliar de Saúde Bucal, Cirurgião Dentista-ESF, Enfermeiro, Médico Cardiologista, Médico Cirurgião Geral, Médico Dermatologista, Médico Endocrinologista Infantil, Médico ESF, Médico Neurologista, Médico Plantonista Cirurgião Geral para Plantões Presenciais, Médico Plantonista Ginecologista/ Obstetra para Plantões Presenciais, Médico Pneumologista Pediatra, Médico Psiquiatra Adulto, Médico Psiquiatra Infantil, Médico Urologista e Psicólogo, cujo as provas já foram realizadas no sábado (14), no Imesb. Informações pelo telefone 17-3342-7665.

 

Comércio - A Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde se reuniu com representantes do comércio local, indústria e sindicatos, para orientar sobre as ações a serem tomadas na prevenção. O encontro foi realizado na quarta-feira (18), no Bebedouro Clube, local aberto seguindo as normas de segurança estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Um dia antes a reunião aconteceu no mesmo local, com os prefeitos da região que abrangem o Codevar (Consórcio de Desenvolvimento do Vale do Rio Grande), além de coordenadores, diretores e secretários municipais.

No início da tarde de ontem (20), o prefeito informou em rede social, que vai baixar um decreto suspendendo, a partir de segunda-feira (23), o funcionamento do Comércio de Bebedouro, que em um primeiro momento vai até 5 de abril. “Para que a gente consiga aumentar a prevenção e o controle. Atividades essenciais como supermercados e farmácias serão mantidas. Dia-dia vamos informando mais medidas”, afirmou o prefeito.

O Departamento de Planejamento Urbano informou que em cumprimento ao decreto de prevenção contra o Covid-19, a Feira Livre será suspensa a partir de amanhã (22). O diretor do Departamento Rogério Valverde afirmou que nas próximas semanas a situação será analisada e novo comunicado será divulgado para a liberação dessas atividades ou continuidade da suspensão.

Ele recomendou que bares, restaurantes e comerciantes ambulantes que optarem por continuar prestando serviços normalmente, posicionem suas mesas com a distância mínima de dois metros entre elas. E que trabalhem com suas portas e janelas abertas.

O Procon de Bebedouro, orientou a população a entrar em contato com o setor, caso seja vítima de aumento abusivo dos preços de produtos, devido a presença do Coronavírus no país. A coordenadora Sueli Aparecida Maia explicou que essas denúncias estão em acordo com a lei 8078/90 Código de Defesa do Consumidor, que proíbe o aumento dos preços sem justa causa.

As denúncias podem ser realizadas de segunda a sexta-feira, das 11h às 16h, pelo telefone 17-3342-2229. E também podem ser realizadas através da página do Procon Bebedouro no Facebook. Atendimentos pessoalmente serão realizados diante de agendamento, evitando aglomerações.

A Polícia Militar em patrulhamento deparou com viatura da Polícia Civil prendendo um elemento através de mandado de prisão em seu desfavor pelo artigo 147 do Código Penal, no qual ameaça.  

A prisão ocorria em frente a oficina onde ele era o proprietário. A PM informou os policiais civis que existiam inúmeras denúncias de que naquele local ocorria o desmanche de veículos originários de crimes. E questionou o preso sobre os veículos que estavam no interior do galpão. Naquele momento ele admitiu fazer parte de uma quadrilha de desmanche de veículos roubados e autorizou a vistoria das equipes da Polícia Militar e Civil. Foram vistoriados dois locais indicados, sendo um pelo Jardim Centenário, e outro no Centro. Leia mais na Folha da Cidade

Gilson Evangelista e Lucas Rorato, agente de atendimento do Sebrae Aqui, unidade de Bebedouro, falaram da utilidade do Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa, que trabalha fomentando o empreendedorismo na gestão dos negócios.

A unidade na cidade fica na Praça Abílio Manoel, 124, Centro. 9h às 17h de segunda-feira pelo 17-3343-8301. Porém, a pandemia do COVID-19, Coronavírus fez com que os atendimentos presenciais estejam suspensos por orientação da Direção Nacional do Sebrae até 19 de abril, no qual o atendimento apenas via telefone. E como opção de consultorias remotas de forma gratuita, o 0800-570-0800.

O Sebrae tem um dado que 75% das empresas tem uma mortalidade em menos de cinco anos, conforme lembrou Gilson. Sendo que um planejamento com gestão é imprescindível. Leia mais na Folha da Cidade

A Diocese de Jaboticabal por meio do bispo Dom Eduardo Pinheiro da Silva reconheceu a necessidade de a Igreja estar em estado de atenção diante da proliferação Covid-19 (Coronavírus). 

No Decreto a Comunidade Católica é estimulada a seguir as orientações determinadas pelas autoridades da Saúde como medida preventiva. Sendo que a Diocese em comum acordo com o Conselho Presbiteral apresenta determinações como suspender por tempo indeterminado a Catequese em toda a Diocese;  Suspender os mutirões de confissões, bem como o atendimento particular, resguardando assim, a saúde do penitente e do confessor. Leia mais na Folha da Cidade

FCTV Web