O que é uma parábola e qual o seu alcance?

“Jesus lhes anunciava a Palavra usando muitas parábolas (...). Nada lhes falava sem usar parábolas (...)” (Mc 4,33-34)


A parábola – pará, ballein – é um tipo de comparação, uma maneira de se comunicar com o público, de expressar uma ideia ou uma mensagem através de uma comparação.
O objetivo da parábola é transmitir uma lição. Normalmente, ela possui uma só ideia, um sentido único. Os elementos da comparação são enfeites e convergem para esse sentido único.
As parábolas são peças simples, mas profundas. A linguagem é cotidiana e popular. O ensino está de acordo com a capacidade de compreensão dos ouvintes. Não é um ensino acadêmico e padronizado, pois tem muito de improvisação. Na sua forma literária, as parábolas de Jesus traduzem seu jeito de ensinar, de transmitir mensagens. É uma pedagogia de ensino. Jesus veio anunciar e revelar o Reino de Deus. O Reino é o conteúdo central de sua pregação e missão. O Reino é a presença de Deus na vida dos seres humanos e tudo o que significa essa presença: amor, perdão, paz, justiça, vida e salvação.
Não há parábolas na literatura rabínica antes de Jesus, a não ser duas comparações de Hillel, no ano 20 aC. Fora as parábolas de Jesus, esta maneira de comunicar, esta forma literária e método de ensinar aparecem pela primeira vez com o rabino Johanan bem Zakai, em 80 dC.
Mas o método parabólico de Jesus é original e não tem influência dos rabinos. As parábolas dos rabinos não se comparam em simplicidade e beleza às parábolas de Jesus. Jesus deve ter recebido, sim, influência da tradição bíblica, principalmente dos profetas, que tinham a prática comum de expressar suas mensagens através de imagens e sinais. Mas esse parentesco não tira a originalidade de Jesus. Ele herda a tradição, mas é um poeta por excelência. O ensino em parábolas é próprio de Jesus, é uma maneira particular de ensinar, tirando da vida, do dia a dia o seu material de ensino. Seu estilo não tem analogias e se afasta do ensino tradicional e método de discussão dos escribas.
Portanto, cientes do verdadeiro significado da parábola, sigamos sua mensagem, pois Jesus, através da simplicidade de suas palavras, deseja que percebamos a sua presença constante no nosso meio, trazendo-nos sua paz e sua sabedoria.

Cônego Pedro Paulo Scannavino
Paróquia São João Batista

FCTV Web

Clima Bebedouro
Block [footer] not found!