Tons do afeto

“Pensamento da verdade, que o mundo jamais desdiz: quem não sofre desventura, não aprende a ser feliz”. (Marcelo Gama)

 A dúvida – O filho perguntou: “Pai, eu não sei qual é a diferença entre afeto e amor. Você me explica isso?” “Filho, preste atenção, é quase a mesma coisa, mas há uma diferença.Veja bem, afeto é sentimento de inclinação para alguem, simpatia, amizade, dedicação com ternura. Ex: O pai tem afeto pelo filho. O afeto é admiração desinteressada, independente de valores materiais ou satisfações pessoais. Tem-se afeto,afeto sem fim e isso é tudo. Afeto, obrigado por nunca desistir de mim”.

 A dúvida continua-Sabe pai, eu entendi e não entendi. Afeto e amor são parecidos, você me explica melhor?” “Sim, vamos ver isso de perto. Afeto existe entre humanos que se ‘pertencem’. Amor é voltado às coisas do mundo carnal. Ex: Eu prometo amar meu cônjuge. Eu amo o meu cãozinho, meu celular, minha casa, meu automóvel, meu trabalho, meu dinheiro... Ah este último como eu amo de paixão!”

 E o filho quis saber mais – “Tudo bem pai, eu entendi, mas, e em relação a Deus, devemos ter afeto ou devemos amar?” “Na verdade filho, nem uma coisa nem outra. Deus é único e exclusivo, não pode ser comum ‘às coisas do mundo’. Deus é sempre adorado. Assim deve ser: gostar de coisas; ter afeto por pessoas; adorar a Deus”. “E o amor pai?” “Amor é rótulo! É bijuteria! Jóia preciosa é o afeto, uma vida com propósito”.

 Os tons do afeto – “Mais alguma coisa filho?” “Sim pai, quero saber como é essa história de ‘tons de afeto’. São iguais aos tons do amor?” O pai percebeu, prazerosamente, que o filho estava a fim de ir fundo, aprender mais. Aproveitou o embalo da criança e disse: “Então filho, amor tem prazo de validade. Exemplo: Ama-se ir ao MacDonald’s. Em cinco minutos pode-se saborear um sanduíche, batatas fritas, sobremesa. Logo após este impulso de gastronomia, não há mais prazer em permanecer lá. Gastamos tempo e dinheiro para uma satisfação que vai nos causarsobrepeso e prejudicar a saúde. Entendeu?”

 O filho volta à carga –“Ah, pai é complicado! Eu vou ao MacDonald’s e não estou com sobrepeso! Mas, deixa pra lá. Explique melhor esses tons do afeto”. O pai falou: “Seguinte filho, os ‘tons do amor’ você sabe onde começam e onde terminam. Já os ‘tons do afeto’, não cessam nunca. Vamos a um exemplo. Você imagina que tem dois amigos que te devem dinheiro. Um deve dois reais e o outro te devedez reais. E se eles não tiveram como te pagar, e se você perdoar a ambos, qual deles ficará mais grato a você?” “Ah, imagino pai, que vai ser mais agradecido, aquele a quem perdoei os dez reais. Acertei?” O pai: “Sem dúvida, o perdão dos dez reais exigeu mais sacrifícios de ti. Essa foi a força do teu afeto. Para o outro, o amor bastou. Ele logo esqueceu e você também. Mas o da dívida maior foi mais tocado, a ponto de ser capaz de perdoar a débito de outro colega. Assim é afeto, é uma corrente, não é esquecido e provoca uma reação em cadeia.

 A compreensão – “Pai, veja se eu entendi: ‘tons do afeto’ teem cores firmes, são espirituais e eternos. Tons do amor são desbotados, às vezes, cinza. São materiais e temporais. É isso mesmo?” “Sim! Você tem razão muitos são os casais que começam o amor com uma ‘cascata de rosas’, mas depois o que permanece é um ‘abismo de espinhos’. Que lástima! Que amor é esse? Com afeto, cônjuges não são parentessão marido e esposa, fazem uma só pessoa, uma só carne. Assim é o sentimento afetivo, ele é nobre como a eletricidade: você não vê, mas sente os seus efeitos. Diferente do amor que você ‘acha’ que conhece, mas, vive levando choque. Afeto é um arco-íris, uma energia de força, luz, cores e movimento. Quem tem nobres sentimentos, tem Deus e certeza que tem amigos com sensibilidade”.“Valeu pai! Agora eu vou jogar bola com meus amigos, mas tenho mais perguntas. Vamos conversar! Combinado?”

Reflexão – A vida só é real quando é compartilhada. Quando você perdoa, você fortalece o afeto. Quando você fortalece o afeto, a luz de Deus brilha sobre você. É impossível viver com bondade e decência sem ter o afeto como forte vertente.
 Como diz o poeta Mário Quintana: “Com o tempo a gente aprende que o afeto é uma delícia:valoriza o relacionamento, inverte as prioridades e nos faz perceber que, apesar do tempo que passa, viver a vida é notável e está só começando...”
 A idéia é essa: para ficar mais afetivo exercite a sua sensibilidade regularmente. Certas coisas na vida são inconfundíveis, definitivas. Assim são os tons do afeto, assim é Deus, assim é ficar junto para sempre. O resto é história.

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

FCTV Web

Clima Bebedouro
Block [footer] not found!