Município não registra óbito por dengue - na íntegra

Em 2021, Bebedouro registrou arte o fechamento dessa edição, 06 casos de dengue e nenhum óbito pela doença. Ao todo foram 113 notificações, 103 casos negativos, 06 positivos e 04 aguardando resultados.  

A Sala de Situação de Arboviroses de Bebedouro está finalizando o novo Plano de Metas de Prevenção à dengue, chikungunya, febre amarela e zika. Especialistas de diversas áreas da Prefeitura se reuniram na manhã de quarta-feira (1) para discutir as ações para o atual semestre, período em que aumenta a incidência de focos do mosquito aedes aegypti.  

O plano é realizado todos os anos em parceria com a DRS (Departamento Regional de Saúde). “Traçamos novas metas até dezembro. A dengue é uma doença grave, e por isso, adotamos uma estratégia intersetorial, reunindo especialistas nas áreas de saúde, zeladoria, meio ambiente e educação. Nossas equipes já estão realizando um bonito trabalho desde o início do ano, e agora vamos intensificar ainda mais. Temos que nos preparar para a chegada do verão”, diz a vice-prefeita, Sebastiana Tavares.  

 Em relação as ações realizadas nesse ano foram Pó molhável, projeto piloto “Monitoramento nos Pontos Estratégicos”, que visa intensificar o combate ao mosquito com a aplicação do inseticida Fludora Fusion Pó Molhável. Atuação em imóveis vazios, sendo que a Vigilância Epidemiológica, por meio do setor de Vetores e Zoonoses firmou uma parceria com a Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) e as imobiliárias da cidade para fiscalizar de perto os imóveis vazios no município e nos distritos, e eliminar as larvas do mosquito.  

Os agentes de endemias continuam com visitas domiciliares em diversos bairros da cidade, distritos e povoados, orientando a população sobre como manter a casa e os quintais longe de doenças e de animais peçonhentos, como mosquitos, escorpiões e aranhas. Durante as visitas os técnicos também realizam a nebulização e o monitoramento.  E também participaram de uma capacitação para o aperfeiçoamento no uso e manuseio de inseticidas e larvicidas. Além de os servidores discutiram novas formas de combate ao aedes aegypti, ratos, escorpiões, moscas, baratas, cupins e carrapatos. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, a todo o momento é fundamental manter e até mesmo intensificar todas as medidas de prevenção. Sendo ações simples que devem ser transformadas em hábito e incluídas na rotina da população como eliminar possíveis focos de mosquito como caixas d’água, galões, tonéis, vasos de plantas, calhas, garrafas, lixo e bandejas de ar-condicionado, entre outros.

FCTV Web

Clima Bebedouro
Block [footer] not found!