Primeiro lote de vacinas chega ao município - na íntegra

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu o primeiro lote da vacina contra o novo coronavírus na madrugada de quarta-feira (20), e já começou a aplicar as doses nos profissionais da área. 

O Plano Municipal de Imunização seguirá as regras do calendário estadual, imunizando os profissionais da Saúde, e em seguida, os idosos a partir de 75 anos. “Recebemos 1.300 doses. Chegou às 3h. Já estamos vacinando os profissionais da Saúde. Não é pelo fato de ter sido vacinado que já está imunizado e pode tirar a máscara, e fazer festa. Isso não é verdade. Vamos vacinar todos os profissionais da Saúde nesse primeiro momento. E continuar com todo o rigor do isolamento social que a gente precisa. Não pode ter festa nesse momento e tem que manter a higiene das mãos. Pedimos para a família inteira não ir para o supermercado. O ideal é que vai um. Encontramos famílias inteiras nas ruas fazendo compras. Pedimos novamente para a população retomar os cuidados. A situação ainda não está resolvida. Estamos em franca pandemia, e a exemplo do que vemos hoje na Europa existem países que vacinaram grande número de pessoas, e o números continuam subindo”, afirmou a secretária de Saúde, Silvéria Maria Peixoto Lorêdo.

As doses do Instituto Butantan serão disponibilizadas por etapas. Serão aplicadas doses in loco e em “postão” na EMEB Stélio Machado Loureiro. “Profissionais da saúde e idosos serão os primeiros contemplados. A vacina é nossa maior aposta para frear a pandemia e retomar a economia. As máscaras e os cuidados de higiene vão nos acompanhar durante todo o ano, mas imunização salvará vidas de bebedoureses”, diz o prefeito Lucas Seren. 

A vacina apresentou 78% de eficácia em casos leves, 100% em moderados e graves e 50,38% em índices globais. “Após esta primeira etapa, vamos seguir as demais datas do Ministério da Saúde e Governo do Estado de São Paulo, até a vacinação de toda a população”, observou a secretária de Saúde. 

Ainda não tem previsão para chegar o segundo lote do total que contempla as 3 mil doses, segundo a secretária. “Estado preocupado com a logística. Acreditamos que para os próximos dias vai chegar”. Em relação ao atendimento nos distritos. “A gente está verificando a ausência de médicos em várias unidades, e estamos providenciando a recolocação desses médicos nesses setores. Muito provavelmente não tenham médicos no tempo integral. Ou seja, a semana inteira, mas pretendemos melhorar o que hoje vem sendo oferecido. A vacinação para os distritos segue o mesmo calendário da cidade”.

Independentemente do grupo, a secretária sobre a quantidade de doses e do intervalo de uma para outra. “São duas doses para todos os grupos dessa vacina que estamos usando do Butantan. Quem tomou vacina do Butantan não pode tomar de outro laboratório. O intervalo é de 21 dias”.

Imunização - Marilda Kiill, enfermeira no Hospital Municipal conversou com a nossa reportagem após ser imunizada na manhã de quarta-feira. “Uma sensação maravilhosa porque estamos na luta no dia-dia. É um sinal de luz para gente, pacientes e população inteira. Vacina salva há muitos anos. Vamos ser fortes, confiar no nosso governo e na vacinação. Vamos vencer essa batalha todos juntos”.

Pontos de vacinação - 25 a 29 de janeiro, “Postão” para profissionais da Saúde das 8h às 17h, segunda e sexta-feira, e das 8h às 22h, terça, quarta e quinta-feira. E 30 de janeiro das 8h às 17h, sábado na escola Stélio Machado Loureiro, que na Rua General Osório, 915, Centro. “Vamos vacinar os demais profissionais como os de Farmácias e Clínicas. Esse pessoal vai se deslocar do seu estabelecimento de trabalho e ir até o “Postão”. Vamos montar quatro salas, quatro equipes para vacinar. Não precisa ter corrida para serem vacinadas. Podem se distribuírem ao longo do dia, e depois do seu horário comercial. Além disso, a escola é grande. Na medida do possível contamos com a compreensão de todos”, enfatizou Silvéria.

Os locais que receberão vacinação in loco serão o Hospital Municipal, Hospital Estadual, Hospital Unimed, UPA, Hemocentro - Profissionais da Ambulância, Unidades de Saúde, Farmácia Municipal, CAPS - Secretaria de Saúde, ARE, IBENE, Fundação Abílio Alves Marques e CEREST. “Temos 3 mil profissionais da Saúde. Essa é a nossa prioridade no momento. Nesse momento vamos priorizar UPA, UTI, “Gripário”, o pessoal que está em locais de maior risco. Pedimos para o pessoal não fazer uma corrida pela vacina. Todos serão vacinados. Nos Hospitais vamos chamando por departamentos”.

Próximo grupo - “No primeiro momento vacinaremos os idosos que estão nas instituições de longa permanência, conhecidas popularmente como asilos. Vamos vacinar esses cuidadores, técnicos de enfermagem e enfermeiros que trabalham nessas instituições, e esses idosos. Os idosos serão vacinados por faixa etária. Estamos programando para que seja a partir de 8 e fevereiro, provavelmente os maiores de 75 anos. 15 de fevereiro de 70 a 74 anos, 22 de fevereiro 65 a 69 anos. E até primeiro de março, a gente conclui com 60 a 64 anos. Essa divisão se dá até para evitar essa aglomeração. Aproximadamente 12 mil doses. Em outro momento voltamos a falar como vai ser essa campanha do idoso. Nesse momento o foco é para o profissional de Saúde”, finalizou a secretária.

 

FCTV Web

Clima Bebedouro