O que nos liga?

Há o caminho das coisas certas e o caminho das coisas erradas. E todos os dias devemos escolher por qual andaremos”. (Eugene O’neill)

 Viver é complicado. A vida é o cansaço de uma longa viagem. E nessa jornada é bom ficar esperto para conhecer o que nos liga.

 Afinal, o que nos liga? –Com certeza, não basta ser lembrado no dia do aniversário. Pense bem, é muito pouco. Todos os anos o mesmo ritual: “Preciso telefonar”. E do outro lado: “Preciso atender”. E a presepada vai rolando: “Olha, eu estou telefonando ‘porque’ hoje é o dia do teu aniversário. E haja blá, blá, blá... Nada a ver! Para demonstrar sentimento de afeto, ternura, há o ano inteirinho, antes e depois das datas pré agendadas. Cara, no que o mundo fica melhor ou pior por esquecer ou por parabenizar alguém? Por favor, me inclua fora dessa! Um aniversário é apenas a ponta do iceberg. A verdadeira consideração de apreço está mais abaixo. No meu compreender o aniversariante não deveria atender ao telefone nesta data. Seria uma estratégia para ser conectado, pelos amigos, com mais fidelidade e espontaneidade e em outros momentos. O ser humano precisa crescer para cima, para fora, para dentro. Para cima crescer em sensibilidade; para fora em virtudes superiores de mentes elevadas; para dentro ligando-se mais, preenchendo o vazio do coração com forte pegada de emoção.

 Ligue-se no querido – Querido quer dizer: ‘eu te quero’. Nas entrelinhas fica um forte sentimento de aproximação. Usamos o tratamento “querido” quando alguém de alguma forma é especial, essencial e alvo de nossa admiração. Quando falamos ‘querida’ estamos sinalizando uma proximidade afetiva, sem medo de ser feliz. Querida nos liga e muito. Deveríamos utilizar o vocábulo com mais frequência. Use e abuse do: querida. Não é assédio. É carinho explícito bem aceito e mexe com a autoestima de quem ouve e de quem fala.

 O perdão aproxima – Existem três situações para perdoar: você perdoar alguém, alguém perdoar você; você perdoar-se a si mesmo.Quando você perdoa alguém, esse alguém se liga em você. Quando alguem te perdoa, você se liga ao perdoador. Quando você se perdoa a si mesmo é porque reconhece que ‘pisou na bola’, errou e não vai cometer mais esse erro. Qualquer que seja o foco do perdão você cresce e faz crescer quem está ao seu lado.

 O nome da pessoa liga – Quando alguém fala ou escreve o nome de uma pessoa, nas entrelinhas está querendo expressar o quanto essa pessoa é importante para ela e ocupa um relevante espaço nas atenções. Conta-se que um casal de namorados perguntou ao filósofo: “Mestre, nós nos amamos, mas queremos saber quem tem mais amor: se é ele por mim, ou eu por ele?” O guru respondeu: “É muito fácil! É só observar quem mais pronuncia o nome do outro. Esse é o que ama de verdade”.

 Momentos de fragilidade – Alguns leitores nos enviam e-mails. Os comentários sempre chegam em boa hora. Geralmente quando estamos ‘fragilizados’, as palavras de incentivo não deixam nosso ânimo arrefecer. Isso nos liga e muito e nos dá encorajamento para levar adiante os propósitos que Deus tem para nós.

 Um dia a gente aprende – Que a verdadeira amizade, repleta de sensibilidade permanece presente, mesmo à longa distância. Que importa não ‘o que’ a gente tem na vida, mas, ‘quem’ a gente tem como parceria. Que não temos que nos decepcionar e nem mudar os amigos, mas, compreender que as pessoas teem o direito de pensar diferente de nós e nem por isso deixam de ser nossos bons amigos. Demora, mas a gente aprende que, se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se quer ser, e que o tempo é curto.

Reflexão – Sabemos que estamos ainda distantes do topo da civilização, no entanto conforta-nos saber que temos algo em comum, capaz de ‘nos ligar’no propósito de vida, para o qual o Criador nos fez: amar incondicionalmente. Incondicionalmente? A vida é assim mesmo, tem questionamentos imprevisíveis.
Somos o presente, mas não podemos desamparar o futuro. Somos em quase tudo desesperança, mas não podemos olvidar a harmonia e nem desistir de buscar uma vida com mais significado no poder de Deus. Mas afinal o que nos liga fortemente? O trabalho, o devotamento, o perdão, a bondade, a humildade, a busca da verdade, o arrependimento, a lágrima, a restauração e em especial o compromisso com as Leis do Criador. Tudo isso ‘nos liga’ permitindo-nos receber bênçãos e mais bênçãos...
 Nota: Esse é o homem, sempre o homem a procurado encanto perdido.

FCTV Web

Clima Bebedouro
Block [footer] not found!