Medidas preventivas contra pandemia são reforçadas (na integra)

Os reflexos do COVID-19, conhecido como Coronavírus impactaram no funcionamento de diversas atividades dos mais variados segmentos na cidade. Sendo que o prefeito Fernando Galvão assinou na segunda-feira (16), um decreto estabelecendo medidas preventivas e de contenção contra a doença.

As medidas abrangem tanto a administração direta como a indireta, secretarias e autarquias. No qual, o decreto suspende por tempo indeterminado qualquer evento que exija licença da Prefeitura. Bem como eventos de aglomeração anteriormente autorizados. A ação também suspende atividades coletivas de cinema e teatro. Além da suspenção das aulas da Rede Municipal de Ensino por duas semanas em um primeiro momento. Com o objetivo de evitar informações inverídicas conhecidas como Fakenews, a Prefeitura fiscaliza a propagação de notícias que podem ocasionar confusão e desespero na comunidade.

A infectologista Vanessa Soares de Oliveira e Almeida sugere seguir as orientações preventivas dos órgãos públicos, e procurar informações confiáveis no Conselho Regional de Medicina, Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária. “Evitar fakenews, é criminoso. Evitar sair a não ser em situações estritamente necessária, evitar locais aglomerados, higienizar frequentemente as mãos, fazer alimentação saudável, procurar manter rotina de bom sono, evitar excesso de bebida alcoólica. Essas são as principais recomendações preventivas”, orientou Vanessa.

A respeito de vitamina C para u eliminar o problema, ela afirmou que não tem fundamento científico. E orientou os procedimentos no caso de sentir algum sintoma. “Se for um sintoma leve com um resfriado, espirro ou coriza, a melhor coisa é ficar em casa com hidratação e com medicação sintomática. Se o sintoma for importante, o fator de maior gravidade no Coronavírus é a falta de ar, que chamamos de dispneia, que é o desconforto respiratório. Frente a essa situação deve-se procurar o atendimento médico que pode ser feito em uma Unidade Básica ou na UPA dependendo do horário. Se for noturno ou no fim de semana sempre a UPA. Se necessário, a UBS encaminha para a UPA”. 

Referente a medicamentos convencionais que podem ser encontrados em farmácias. “Existem relatos de que o Ibuprofeno pode piorar a evolução de pacientes com o Coronavírus, os Corticoides. Isso também não há comprovação científica. É um fator em estudo. Não existe remédio curativo e nem preventivo. Tem alguns em estudo que também não estão disponíveis para uso coletivo. Apenas em situação de estudo científico”.

Vanessa ressaltou que dos estudos que foram feitos na China, que foi o primeiro país onde começou o problema os dados mostram que existe uma gravidade menor em crianças, mas não necessariamente uma proteção natural. “As crianças adoecem e tem menos riscos de morrer e ter doença grave do que a população idosa”. 

A infectologista esclareceu que não tem vacina disponível contra Coronavírus. “O que  existe é a vacina contra a Influenza que não protege contra Coronavírus. Mas que é recomendada para as populações indicadas pelo Ministério das Saúde porque o indivíduo vacinado contra a Influenza, se adoecer, a hipótese de que seja a Inflenza fica mais remota por ter sido vacinado. Apenas isso. Não há vacina contra o Coronavírus”.

Preocupados com a saúde de quem pega uma folha de jornal. Perguntamos para Thais Teixeira, coordenadora da Vigilância Epidemiológica sobre a transmissão de vírus. “A orientação é que fazemos que toda vez que pegar um jornal e ler nas mãos. Lavar as mãos com água e sabão, e se não tiver água e sabão, passar álcool gel. Isso é para tudo que a gente for tocar, e não somente o jornal em si”, observou Thais.

Sonia Junqueira, secretária de Saúde fez as suas considerações. “Quem tem sintomas aconselho procurar uma Unidade Básica. Depois a UPA e Vigilância Epidemiológica. Todos esses órgãos estão preparados dar essas orientações. Ao ir para a Unidade Básica dependendo do caso pode desafogar tanto a UPA quanto a Vigilância Epidemiológica. O próprio médico já dá uma orientação técnica e um diagnóstico, que é importantíssimo. Lógico que vai pedir exames e condutas, e já consegue eliminar alguma dúvida. Ou se ele tiver dúvida vai fazer o encaminhamento para obter um resultado melhor e correto. As vezes pode ter doenças de vírus diferentes que tem sinais diferentes ”.

Profissionais ou pacientes que por ventura forem vistos com máscaras, é necessário o entendimento de uma ação preventiva. “Os profissionais da Saúde têm os equipamentos de proteção individual que são máscaras e luvas. Depois da Aids todos os profissionais trabalham com luvas e máscara. Antes trabalhava a céu aberto, hoje não. O médico vai decidir se vai colocar uma máscara para proteger porque fala muito perto e vai fazer o procedimento. Se tiver um caso confirmado tem que prevenir. Não adianta o pânico apenas porque o médico está usando máscara. O médico e o dentista sempre usaram máscara e luva. Peço ajuda para não exagerar e nem agredir os profissionais da Saúde, principalmente na UPA  pelo grande movimento. Não de Coronavírus, mas de outras doenças. A UPA atende o maior número de pessoas por mês e dia, ela é campeã. Por isso que peço para ir a Unidade Básica do bairro que nos ajuda muito. Ao chegar lá o médico está de máscara e luva, que bom que ele está de máscara e luva. Não significa que naquela Unidade tenha o Coronavírus. Como que um dentista trabalha sem máscara? É por causa do Coronavírus? Não. É uma prevenção desde o surgimento do HIV. Quando vejo o médico usando é uma proteção”.

Até o fechamento dessa edição, a Vigilância Epidemiológica informou que o município apresentou um total de oito casos suspeitos e nenhum confirmado. As coletas de materiais para pesquisa foram encaminhadas para o Instituto Adolfo Lutz, laboratório autorizado para realização do exame. Mais informações podem ser obtidas pelo 17-3342-8632. Segundo o prefeito, o Instituto que fica em São Paulo tem demorado de 10 a 15 dias para soltar os seus resultados. “Quando ocorrer qualquer caso confirmado em Bebedouro seremos os primeiros a informar pelas redes oficiais. Cuidado com fakenews e áudios mentirosos porque isso não ajuda em nada. Procure informações oficiais. É isso que vamos fazer diariamente”, ressaltou o prefeito, sendo que uma servidora já foi identificada por supostamente ter expandido uma notícia falsa em rede social, no qual o caso está em análise para que as devidas providências sejam tomadas..

O Departamento de Vetores e Zoonoses realizou na quarta-feira (11), uma palestra com os funcionários do setor sobre o assunto. A palestra foi ministrada pela enfermeira Fabiana Taube, da Vigilância Epidemiológica, e pela médica veterinária do setor de Vetores e Zoonoses, Beatriz Zanolli. As profissionais ressaltaram características importantes sobre a doença, diferenciando o vírus em humanos e animais.

Segundo a coordenadora do Departamento, Regina Melanda, é importante que todos os funcionários tenham conhecimento sobre o tema. “Estamos sempre empenhados no aprimoramento dos nossos agentes que atuam diretamente com o público, por isso é fundamental que estejam preparados para esclarecer sempre, qualquer tipo de dúvidas que possam vir a surgir por parte da nossa população ”, considerou Regina.

 

Processo seletivo - O Processo Seletivo para a contratação de Atendente do setor da Saúde, seguindo os protocolos mundiais da Organização Mundial da Saúde foi cancelado estabelecendo medidas preventivas e de contenção contra a pandemia.

Segundo o responsável pelo Departamento de Recursos Humanos da Prefeitura, Valdecir Valêncio, essa medida tem como objetivo evitar aglomerações, devido ao grande número de candidatos inscritos.

O processo seletivo também abrangeu as funções de Assistente Social, Auxiliar de Saúde Bucal, Cirurgião Dentista-ESF, Enfermeiro, Médico Cardiologista, Médico Cirurgião Geral, Médico Dermatologista, Médico Endocrinologista Infantil, Médico ESF, Médico Neurologista, Médico Plantonista Cirurgião Geral para Plantões Presenciais, Médico Plantonista Ginecologista/ Obstetra para Plantões Presenciais, Médico Pneumologista Pediatra, Médico Psiquiatra Adulto, Médico Psiquiatra Infantil, Médico Urologista e Psicólogo, cujo as provas já foram realizadas no sábado (14), no Imesb. Informações pelo telefone 17-3342-7665.

 

Comércio - A Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Saúde se reuniu com representantes do comércio local, indústria e sindicatos, para orientar sobre as ações a serem tomadas na prevenção. O encontro foi realizado na quarta-feira (18), no Bebedouro Clube, local aberto seguindo as normas de segurança estabelecidas pelo Ministério da Saúde. Um dia antes a reunião aconteceu no mesmo local, com os prefeitos da região que abrangem o Codevar (Consórcio de Desenvolvimento do Vale do Rio Grande), além de coordenadores, diretores e secretários municipais.

No início da tarde de ontem (20), o prefeito informou em rede social, que vai baixar um decreto suspendendo, a partir de segunda-feira (23), o funcionamento do Comércio de Bebedouro, que em um primeiro momento vai até 5 de abril. “Para que a gente consiga aumentar a prevenção e o controle. Atividades essenciais como supermercados e farmácias serão mantidas. Dia-dia vamos informando mais medidas”, afirmou o prefeito.

O Departamento de Planejamento Urbano informou que em cumprimento ao decreto de prevenção contra o Covid-19, a Feira Livre será suspensa a partir de amanhã (22). O diretor do Departamento Rogério Valverde afirmou que nas próximas semanas a situação será analisada e novo comunicado será divulgado para a liberação dessas atividades ou continuidade da suspensão.

Ele recomendou que bares, restaurantes e comerciantes ambulantes que optarem por continuar prestando serviços normalmente, posicionem suas mesas com a distância mínima de dois metros entre elas. E que trabalhem com suas portas e janelas abertas.

O Procon de Bebedouro, orientou a população a entrar em contato com o setor, caso seja vítima de aumento abusivo dos preços de produtos, devido a presença do Coronavírus no país. A coordenadora Sueli Aparecida Maia explicou que essas denúncias estão em acordo com a lei 8078/90 Código de Defesa do Consumidor, que proíbe o aumento dos preços sem justa causa.

As denúncias podem ser realizadas de segunda a sexta-feira, das 11h às 16h, pelo telefone 17-3342-2229. E também podem ser realizadas através da página do Procon Bebedouro no Facebook. Atendimentos pessoalmente serão realizados diante de agendamento, evitando aglomerações.

FCTV Web