Os iracundos

“Cita-me um único homem, de mau humor, que não seja capaz de turvar a alegria dos que o rodeiam”. (Goethe)

As pessoas deveriam se perguntar mais sobre si e começar a pensar um pouco. Afinal, por quê ser iracundo? E são muitos...

Definição – Iracundos são pessoas propensas à ira. São irascíveis, coléricas, do contra, enfurecidas, pavio curto. Elas veem problemas em tudo. O iracundo é tendencioso. Ele tem a tendência de desconstruir o verdadeiro sentido das coisas e ver o aspecto negativo, que ele acha que é o certo. Ele pensa, fala e age com revolta, raiva, indignação, desejo de vingança. Descobre a verdade, mas obedece a injustiça. Com atitudes doentias, quer ser considerado digno. Sem chance! O iracundo não constrói um mundo melhor!

A ira dos homens – O ser humano é questionador. Carrega consigo uma gaveta pronta para ser aberta, repleta de iracundidades... Quando menos se espera, a avalanche de grosseria, e insensibilidades represadas, é despejada para cima de alguém. Problemas de ontem, mais os de amanhã, somados aos de hoje faz o iracundo arrefecer os ânimos até dos mais fortes e corajosos.

Os iracundos em casa – Quando o homem e a mulher deixam seus pais e se tornam seus próprios provedores, nem sempre conseguem suprir suas necessidades financeiras e os descontentamentos começam. Ela pensa assim: ‘Meu marido não está sendo bom provedor da casa’. Ele pensa diferente: ‘Realmente alguma coisa está faltando, mas por que minha esposa gasta exageradamente, comprando coisas tão desnecessárias? Ela bem que poderia fazer uma forcinha para não desperdiçar alimentos, água, luz, itens de limpeza... Isso pesa no orçamento doméstico’. Ela acha que ele fica regulando e se implicando com tudo. Ele acha que se ela colaborasse, não haveria confusão...

No trabalho – Empresa é local natural de conflito. Os funcionários se desentendem e vivem criando problemas. Reclamam, querem salário melhor. Certa vez um empregado procurou o diretor e disse: ‘Senhor Diretor, eu trabalho nesta empresa há cinco anos e nunca faltei, será que não mereço um aumento?’ O diretor respondeu: ‘O senhor nunca faltou e nós nunca deixamos de pagar seu salário, com aumentos previstos e proporcionar um pacote de benefícios. E senhor está reclamando? Nada o impede de procurar um emprego de melhor remuneração’.

Nas igrejas – O Deus é o mesmo, o Livro é o mesmo, mas as denominações religiosas não se entendem entre si. Os ensinamentos são verdadeiros, mas os homens tergiversam interpretando a palavra de acordo com seu fraco entendimento. Inventam coisas que não estão no Livro Sagrado. Com esse desrespeito o conflito está armado e haja iracundos mais vaidosos, que donos da verdade! E quando o homem desobedece, Deus se entristece com tanta impiedade, insensibilidade, iniquidade e a lei é clara: ‘A justiça de Deus se revela contra aqueles que praticam ‘injustiça’.

Cidadão iracundo – E há iracundos de prontidão para todos os momentos em muitos níveis e direções. Tem cidadão tão iracundo que se implica até com sua própria sombra. A vida é um ‘híbrido’ de ‘eu’ e ‘você’, mas o iracundo tem muito ‘eu’ e pouco ‘você’, assim, ele se implica com o vizinho, o síndico do prédio, a escola do filho achando que o professor está errado. Ele se implica até com os parentes dele e da esposa e afirma que ‘parente é serpente’. Reclama da casa em que mora, só vê defeitos no veículo que dirige. Na política diz que ‘todos são iguais’. No supermercado, faz compras com cara feia e reclama do preço, faz crítica dos produtos. Compra uma TV de última geração e discute com o vendedor, com a esposa e o que deveria ser motivo de alegria mais parece um velório. Oh, meu! Vê se tem um pouco de pena de quem está ao teu lado! Iracundo, você precisa entender que não existem segundos atos na vida, o momento seguinte é outra história e nem sempre vão estar ao seu lado aqueles que estão agora. Mas é sempre tempo, não importa quantos passos você deu para trás. Importa quantos vai dar para frente.

Reflexão – A vida faz, desfaz e refaz nossos laços de amor. Quem não consegue enxergar mais luz deve ‘alçar-se’ aos ombros de gigantes’ para ter melhor visão da vida. O ser humano ao nascer já trás consigo a capacidade infinita de realizar, com êxito, qualquer tarefa. Basta para isso pensar, decidir e agir sem dar importância às pedras do caminho.

Nota – O mundo pertence aos otimistas. Os pessimistas são meros espectadores, não entendem as novas oportunidades que a vida lhes oferece.

FCTV Web

Baterias
grafica
sese
kleber
chc