Prioridades

“O ser humano tem sempre uma chance de revanche contra suas imperfeições”. (Tal Ben-Shahar)

Não é fácil compreender os que estão ao nosso lado. Nem sempre temos sabedoria para interpretar o comportamento das pessoas. Esse é o tema de hoje: ‘Prestar mais atenção em nosso cotidiano para identificar prioridades’.

Declaração de amor - O esposo estava de saída para o trabalho e ao beijar a esposa disse: ‘Querida, não sei por que, mas eu te amo’. Ela imediatamente respondeu: ‘Eu sei!’ Vamos interpretar os detalhes. Quando ela disse: ‘Eu sei’, ela quis dizer que sabia por que ele a amava, ou, ela sabia por que o amava. E ele, será que quis dizer: ‘Querida, apesar dos teus defeitos, eu te amo’. Todas as alternativas são verdadeiras? De qualquer forma, ele identificou, naquele momento, a necessidade de demonstrar sua emoção, seu melhor comportamento. E com certeza aquela sensibilidade foi ‘prioridade’ para fortalecer a qualidade do relacionamento.

Prioridade, o que é? – É o que está em primeiro lugar. É preferência dada a alguém, ou a alguma coisa que é posta em evidência. É a vida sempre apresentando os seus dois lados: o iluminado, com prioridade para amar, e quando tudo vai se encaixando, então há luz e o que era nó vai virando laço. O outro lado da vida é ausência de amor e o que era mais que perfeito agora está desfeito. Nossa existência sempre vai ter ciclos acima e abaixo. E sábio é aquele que consegue identificar o que é relevante. ‘Às vezes essa decisão exige renuncias: ‘Amar é querer o bem do outro’.

É ou não é prioridade? –Nem sempre o que nós achamos que é prioridade, é a verdade. E outras vezes o que agente acha que não é a verdade, é a prioridade. Que confusão! E nós sempre vamos querer acertar mais e errar menos, mesmo convivendo com estilos de vida diferentes do nosso. Então importa ‘não ver’ uma série de coisas que não precisam ser vistas, até porque não são prioridades. É um mal menor para evitar um mal maior. Esse é o desafio, nesse carrossel de emoções, entender um pouco mais o imprevisível ser humano. Mas tem um detalhe, comportamento difícil não é o fim porque o homem que tem sensibilidade desfruta o privilégio de não ser estranho nem entre estranhos.

Homo Sapiens? Homem racional, sabedor das coisas? Só mesmo quando souber fortalecer suas reais prioridades nestas áreas: família, trabalho, saúde, dinheiro, Deus. Família-as pessoas da família são as mais difíceis, estão bem ao nosso lado e haja sapiência! Como é difícil trabalhar com requisitos de qualidade, com tantas diferenças individuais! Saúde- alimentar-se mais com produtos naturais e menos com industrializados. Dinheiro - economizar no ‘tostão’, para ter o ‘milhão’, afinal quem gasta o que tem a pedir vem! Em relação a Deus é pertinente esta expressão latina: ‘Ad augusta per augusta’. Tradução: ‘Chega-se a resultados sublimes por caminhos estreitos’. Em todos os setores, só o tempo é senhor da verdade e saber esperar é uma virtude.

Diversidade – Uns tem o caráter bem formado. Tem vergonha na cara. Outros se movimentam para conquistas materiais, querendo levar vantagem em tudo. Em um cenário egoísta assim, com esses ‘perrengues’ frouxos, desalentados, fracos de espírito, covardes, medrosos, ruins, birrentos, a solução está em estabelecer urgentemente prioridades na vida. Mas tem que ser perseverante! Quer saber o que Deus pensa sobre perseverar? Olhe para quem persevera! Um dia o homem vai entender que o mal triunfa quando os homens bons se acomodam. A sociedade humana está deixando de alinhar respeito, refinamento, simplicidade, sensibilidade. E os homens não estão mais sendo admirados. Que lamentável!

Reflexão – Prioridade ajuda-nos a identificar o que é essencial! Prioridade funciona sempre! Não tem prazo de validade. Prioridade é sempre a bola da vez. Com ela o homem não perde o foco e torna-se responsável para levar a vida a sério. Também compreende melhor as coisas de Deus. Até escritor que se preza sabe estabelecer prioridades nos temas que aborda. É necessário reinventar-se e informar bem. No livro: ‘Um sopro de vida’, Clarice Lispector diz assim: ‘Estou com a impressão de que ando me imitando’, (entenda repetindo temas). ‘O pior plagio, diz ela, é o que se faz de si mesmo, porque demonstra pobreza de criatividade’. A propósito, para qualquer profissional a prioridade valoriza o trabalho que é realizado com bons requisitos de objetividade.

Nota – É prioridade para uma jovem terminar o ensino médio e encarar um novo ciclo universitário? É prioridade para um adulto não ingerir bebidas alcoólicas, em eventos tendo em vista que vai dirigir seu automóvel? É mais que prioridade. É sabedoria.

FCTV Web